top of page
Buscar
  • Foto do escritorAscom Sintesam

Consuni da Ufam rejeita o modelo de análise da nova proposta estatutária

Atualizado: 22 de jun. de 2023

Por 31 votos a 11, texto da Adua é rejeitado pelo Consuni como proposta de reforma ao Estatuto de 1998, ainda vigente

Conselho Universitário reunido. Foto: Sintesam


O Conselho Universitário (Consuni), órgão decisório máximo da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), reuniu novamente nesta quarta-feira, 21, para tratar do novo Estatuto da instituição, no auditório Paulo Buhrnheim, no minicampus.


Nos dois primeiros encontros, a discussão foi centralizada na legitimidade do Consuni sobre poder - ou não - reformar o documento ou se era necessário fazer uma Estatuinte originária. Diversos conselheiros expuseram suas opiniões.


Conselho Universitário reunido. Foto: Sintesam


Enquanto se discutia sobre a possibilidade de uma nova Estatuinte, o que culturalmente leva bastante tempo, um Estatuto reformado foi apresentado para viger na universidade, dependendo da aprovação do Consuni. A intenção do documento era apresentar regras atualizadas que possam ter efetividade, já que o Estatuto atual tem 25 anos e possui cláusulas obsoletas, antiquadas.


A relatoria da nova proposta de reforma do Estatuto da Ufam é da Adua, a Associação dos Docentes da Universidade Federal do Amazonas, representada pelo relator Tom Zé, que apresentou o texto aos membros do Conselho presentes na reunião.


Em votação, 11 conselheiros foram favoráveis ao texto do relator. 31 conselheiros foram contrários. Veja o momento da votação abaixo, em dois vídeos:



Por maioria, rejeitou-se a proposta da Adua. Segue ainda válido, portanto, o Estatuto de 1998 da Ufam.


Em continuidade às reuniões, novas propostas serão apresentadas no Consuni, ainda nesta semana. A previsão da próxima é amanhã, quinta-feira, 22, às 9h, caso haja quórum suficiente do Conselho.

Comentarios


bottom of page